Cecília Meireles

You are currently browsing the archive for the Cecília Meireles category.

Quando a desgraça é profunda,
que amigo se compadece?

(Cecília Meireles)

Tags: ,

Aprendi com as primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira.

(Cecília Meireles)

Tags: , ,

O vento é o mesmo, mas sua resposta é diferente em cada folha.
(Cecília Meireles)

Tags: , , ,

Quem pode ser verdadeiro sem que desagrade?

(Cecília Meireles)

Tags: ,

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem triste:
sou poeta
(Cecília Meireles)

Tags: , ,

%d blogueiros gostam disto: