Casimiro de Abreu

You are currently browsing the archive for the Casimiro de Abreu category.

Ai que louca! abriste o livro
Da minh’alma, livro santo,
Escrito em noites d’angústia,
Regado com muito pranto,
E… quase rasgaste as folhas
Sem entenderes o canto!

(Casimiro de Abreu)

Tags: , ,